Governo entrega prêmio especial de R$ 1 milhão

20/12/2017

O governador Beto Richa entregou nesta quarta-feira (20) à professora Beatriz Cardoso da Silva, de Paranaguá, o prêmio de R$ 1 milhão do sorteio especial de Natal do Programa Nota Paraná. A professora da rede municipal de ensino foi aplaudida na solenidade de premiação, realizada no Palácio Iguaçu, em Curitiba. O segundo maior prêmio, de R$ 120 mil, foi para Marcos Bortoletto, de Curitiba, e o prêmio de R$ 80 mil para o auditor-fiscal aposentado Clyde Werneck Prates, de Ponta Grossa.

Ao cumprimentar os ganhadores, Richa enfatizou o ato de cidadania fiscal de um cada um deles. “Cumprimento-os por acreditarem no programa Nota Paraná. Que o prêmio torne mais feliz o Natal de suas famílias”, disse.

Criado em 2015, o programa devolve aos contribuintes que pedem CPF na nota 30% do ICMS recolhido pelo comerciante, proporcionalmente ao valor da compra. Além disso, concede prêmios mensais em dinheiro. O governador destacou que o Nota Paraná já distribuiu R$ 750 milhões entre prêmios e créditos. Só para as instituições sem fins lucrativos foram R$ 51 milhões.

“Este é um programa em que todos ganham. Pedindo a nota fiscal se combate a sonegação e a concorrência desleal e aumenta a arrecadação do Estado. Isso resulta em mais investimentos em áreas essenciais para a população”, afirmou Richa. Ele ressaltou que a criação do programa integrou as medidas do ajuste fiscal feito pelo Governo do Estado. O ajuste garantiu aumento na arrecadação e redução das despesas públicas. “O resultado é o equilíbrio fiscal e a ampliação da capacidade de investimentos do Estado”, afirmou.

Richa lembrou que o Paraná inclusive antecipou o 13º e o salário do mês de dezembro dos servidores. “Em menos de 30 dias injetamos na economia mais de R$ 5 bilhões, contribuindo para movimentar o comércio e serviços.”

INESPERADA - Para Beatriz Cardoso da Silva, de 49 anos, a notícia da premiação não poderia vir de forma mais inesperada. Com apenas 5 notas, após compras no valor de R$ 340, ela recebeu uma ligação do próprio governador para comunicá-la sobre o prêmio. No dia, a professora conta que não acreditou muito e que a ficha só caiu, de fato, quando um colega afirmou que viu o vídeo do governador nas redes sociais. “A minha voz no vídeo demonstra que eu estava meio desconfiada. Minutos depois, quando um amigo veio até minha casa para me dar os parabéns, é que comecei a acreditar”, diz.

A moradora de Paranaguá dá aulas para crianças da rede municipal de ensino desde 2005 e garante que, mesmo com o prêmio, não pretende deixar de trabalhar. “Vou continuar o meu trabalho normalmente, não vivo sem minhas crianças. Vou usar o dinheiro para pagar contas, reformar a casa e aplicar o restante para garantir uma aposentadoria tranquila”, disse.

CONSUMIDOR CONSCIENTE – Para o servidor da Anatel, Marcos Bortolleto, de 57 anos, o prêmio de R$ 120 mil foi recebido com grande surpresa e muito comemorado. “Nunca tinha ganhado nem rifa”, contou. Segundo ele, a prática de pedir CPF na nota sempre foi uma rotina. A compra de um carro novo financiado ajudou no acúmulo de bilhetes e, agora, com o valor do prêmio, o veículo será quitado. “Pretendo ainda quitar outros débitos. Esse valor também vai ajudar nos gastos diários com os cinco filhos, que não são baratos”, brinca.

O auditor-fiscal aposentado da Receita Federal, Clyde Werneck Prates, de 74 anos, morador de Ponta Grossa, disse que incentivar as boas práticas fiscais já é um costume. “Para mim, é uma rotina pedir o CPF na nota”, conta. Ele só não esperava que tanta disciplina iria, algum dia, lhe render uma premiação tão expressiva. “Eu estava lendo o jornal quando me ligaram informando do prêmio. No começo não acreditei e a pessoa precisou ligar novamente”, diz.

Casado e pai de três filhos, Prates pretende usar parte dos R$ 80 mil para ajudar um dos filhos a concluir a construção de uma casa no sítio da família. Ele aproveitou a ocasião para elogiar a iniciativa. “O Estado do Paraná merece os parabéns pelo excelente programa que vem direta ou indiretamente incrementar a arrecadação”, diz.

CRESCE MÊS A MÊS - Lançado em agosto de 2015, o Nota Paraná fez a primeira liberação de créditos em novembro daquele ano. O primeiro sorteio ocorreu em dezembro de 2015. A adesão ao programa cresce mês a mês e já conta com 1,92 milhão de pessoas cadastradas. O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, afirmou que, em dois anos de programa, a arrecadação líquida do Estado aumentou. "Todos ganham, o único perdedor é o sonegador”, ressaltou Costa.

COMO FUNCIONA - Toda primeira compra do mês gera um bilhete ao participante do programa, independentemente do valor. Depois, cada R$ 50 em notas fiscais dá direito a um novo bilhete, com validade apenas para o sorteio do seu respectivo período. O mesmo CPF pode receber mais de um prêmio e os sorteios ocorrem quatro meses após as compras. Os prêmios do sorteio poderão ser utilizados para abater do IPVA ou creditados na conta bancária do premiado.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.